Negócios

MOBILE FIRST: POR QUE INVESTIR?

By setembro 20, 2018 No Comments

Como o crescimento dos acessos mobile pode impactar nos seus serviços e produtos. Conheça o conceito mobile first.

Os dados falam por si só, quase 95% dos brasileiros acessam a internet por meio de dispositivos móveis.

Eles já deixaram de ser novidade há muito tempo para se tornarem itens fundamentais na nossa rotina, pessoal ou profissional. Estar conectado constantemente é uma das características do usuário no século 21, que busca soluções online para quase todos os problemas da rotina.

O ritmo de vida acelerado fez com o celular, mais prático e presente, se tornasse indispensável para as tarefas do dia-a-dia. Com sistemas cada vez mais complexos e funcionais ele supre funções antes incorporadas por diferentes dispositivos.

A pesquisa divulgada este ano pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) sobre acessos à internet aponta que 94,6% das pessoas usavam a internet via dispositivos mobile nos últimos dois anos. Em todas as regiões pesquisadas os acessos foram superiores a 90%.

Com um volume crescente de acessos mobile se tornou óbvia a necessidade de ajustar os sistemas online para essa navegação, focadas em garantir a melhor experiência para o usuário.

Neste post iremos falar sobre o conceito de mobile first, quais são as vantagens de aplicá-lo aos seus projetos e que fatores deve considerar ao longo desse processo.

O conceito de mobile first

Há algum tempo que o mercado dá indícios da predileção pelos acessos remotos. Quem acompanhou a tendência desde o início saiu na frente, com vantagens competitivas que se manifestam até hoje.

O conceito de mobile first foi motivado pela ideia de que, se as pessoas passam mais tempo acessando a internet por meio de dispositivos mobile, seria mais óbvio criar páginas e sistemas otimizados para essas plataformas.

Formalmente o ideia nasceu em 2011, por iniciativa de Luke Wroblewski (Diretor de Produto do Google) com a publicação do livro Mobile First, que propunha a criação de páginas pensadas primeiro para o mobile e depois ajustadas para o desktop.

A ideia é muito defendida pela própria Google, que em 2015 passou a priorizar em suas buscas os sites mobile friendly, amigáveis para o acesso em dispositivos móveis.

Mas o que é, exatamente, mobile first?

Mobile first é um método de desenvolvimento de projetos onde o foco inicial da arquitetura é direcionado aos dispositivos móveis, e não aos desktops como era comumente praticado.

Isso significa que o ser projeto será criado para o acesso remoto, e depois adaptado para as telas de computador, priorizando os canais mais usados pelo seu cliente e otimizando a experiência de navegação.

A técnica ganha força entre os novos empreendedores e profissionais de marketing, que modelam seus produtos conforme a dinâmica de consumo e predileção dos clientes.

Mobile first não é o mesmo que criar designs responsivos para páginas mobile. A responsividade é apenas um paliativo para que a sua estratégia não seja tão prejudicada pela falta de adaptação ao mercado.

Infográfico sobre a diferença entre mobile first e design responsivo

Infográfico: mobile first x responsivo

 

Por que aderir ao modelo

Tudo indica que a transformação na mentalidade criativa para o mobile é fundamental em todas as áreas. Você já incorporou essa tendência aos seus negócios?

Ainda existe alguma resistência ao modelo, mas profissionais que adotaram a estratégia defendem alguns pontos de melhoria que podem interessar outros empreendedores.

  • Aumento na relevância para os mecanismos de busca, favorecendo o tráfego nas páginas e a captação de leads.
  • Vantagem competitiva em relação à concorrência e pioneirismo como diferencial.
  • Maior experiência com a dinâmica de navegação do consumidor e histórico de dados que podem ser usados em seu desenvolvimento.
  • Crescimento do negócio, mais sustentável, e aumento consequente no lucro.

Vantagens de priorizar o mobile

Quando um sistema é criado inicialmente para a versão desktop, é comum que durante a adaptação para o mobile muito seja perdido em termos de navegação, ou que o excesso de informação resulte em páginas pouco convidativas.

Trabalhar com telas maiores possibilita a inserção de mais informações e estruturas, o que perde muito em termos de priorização do que é relevante para o consumidor. No mobile, com telas reduzidas, apenas aquilo que define a experiência de consumo será priorizado.

Aquilo que é menos relevante será deixado de lado, priorizando a melhor experiência para o usuário.

Ajustar para o computador um site que foi feito para dispositivos móveis não só é mais fácil, como também garante melhores resultados de SEO, auxiliando na sua estratégia de negócio.

Existem desafios técnicos na criação de um sistema mobile que podem ser mais facilmente resolvidos quando pensados em primeiro lugar. Entram o tamanho e funcionamento das telas (muitas vezes touch), a conexão móvel mais limitada e o padrão de comportamento dos usuários.

Resolver esses pontos desde o planejamento inicial abre a oportunidade de concentrar esforços futuros apenas em enriquecer a experiência do usuário.

Faz sentido, não?

 

Como aplicar ao meu modelo de negócio

Já entendemos que projetos mobile first promovem uma melhor experiência para usuários de produtos digitais. O próximo passo reúne os principais insights para que você também possa incorporar o método aos seus processos.

Vamos lá!

Criação de telas

Esse é o principal ponto para diferenciação dos projetos mobile first. O projeto será criado para todos os tamanhos de tela, mas o foco será dado às telas menores, com o design primário direcionado para o acesso remoto.

Mesmo entre os dispositivos móveis existem variações de tela e funcionamento. Leve isso em consideração para criar interfaces com boa navegação e atrativas para o consumidor.

Os seus breakpoints também devem ser pensados para essa estrutura. Em telas não responsivas é comum que essa função seja uma das mais prejudicadas. Incorpore-as ao design de acordo com as conveniências para o usuário.

Produção de conteúdos

Seja criterioso com as informações contidas na sua página, elas não devem apenas preencher espaços, mas prender a atenção do usuário desde o primeiro contato. Um design incrível pode ser prejudicado por conteúdos desalinhados com a proposta.

Lembre-se que a leitura mobile tende a ser mais leve e direta. Os conteúdos devem ser agradáveis e a leitura facilitada, incorporando técnicas de Readability que, inclusive, serve como diferencial de relevância para as ferramentas de busca.

Identifique como o seu usuário acessa seu conteúdo e adapte sua forma para melhor atender esse contexto. É no transporte público? No trabalho? De casa? Cada tipo de acesso pede formatos e quantidades diferentes de texto. Esteja atento.

De acordo com o Test my Site da Google, um usuário que tem uma experiência negativa ao acessar sua página pelo celular terá 62% a menos de chance de visitá-la novamente.

Performance

A experiência do usuário nos acessos mobile está diretamente ligada à velocidade de carregamento das páginas. De acordo com o Google Data, 53% das visitas são abandonadas quando o site leva mais do que 3 segundos para ser carregado.

Também é importante lembrar que a conexão remota tende a ser mais lenta. Sua página deve estar preparada para lidar com essas variáveis, sendo rápido em diferentes dispositivos e conexões.

Algumas tecnologias e recursos podem ser utilizadas para melhorar esse desempenho. Esteja atento à dimensão das imagens e à qualidade do seu código, fatores de grande interferência.

Prefira o mobile first

Mais uma vez, não confunda telas priorizadas para o mobile com a criação de versões responsivas. Dê preferência à criação de páginas pensadas, desde o primeiro momento, para o mobile.

O responsivo deve ser entendido como a melhor alternativa apenas para sistemas que já foram criados para o desktop, viabilizando uma visualização aceitável, mas não ideal, do seu sistema.

Quando o foco é dado ao mobile, novas tendências e práticas de consumo serão privilegiadas, adaptando o tráfego ao que é idealizado pelo usuário. Isso permite um trabalho muito mais rico de UI e UX, fundamentais para a aderência ao seu produto digital.

Analise dados mobile

Nos processos digitais, é fundamental que suas atitudes sejam cada vez menos baseadas em hipóteses e intuição, para serem baseadas em dados. A prática é chamada de “data-driven” e já faz parte da realidade da maioria das startups e empresas escaláveis.

Assim, sincronize suas páginas com sistemas para análise de dados e tráfego, avaliando e mensurando as ações que são propostas. Use essas informações para fazer escolhas mais assertivas no futuro.

Parceiros

Busque parceiros qualificados para o desenvolvimento das suas páginas e sistemas. Existem diversos fatores técnicos e de planejamento que podem impactar significativamente no seu modelo, assim, busque profissionais capacitados para articular com essa demanda.

A Codus é especialista na criação de projetos mobile, com dezenas de aplicações entregues e alinhados com o modelo de negócio de cada cliente. Podemos te ajudar a materializar o seu projeto mobile, então fale com a gente. Queremos conhecer a sua ideia.

 

Por fim…

Gostou das dicas? Então não deixe de colocar sua ideia em prática. Projetos mobile first são um grande diferencial estratégico e podem trazer crescimentos significativos para o seu negócio.

Lembre-se, temas criadas com critério e conteúdos assertivos, boa performance, qualidade de construção e planejamento adequado são fundamentais para o seu sucesso.

Até a próxima!

Leave a Reply